Com quantos produtos se faz a limpeza da casa?

O consumo de produtos de limpeza  pode representar um ralo no orçamento.

São tantas versões e opções que muitas vezes se compram dois ou três produtos para a mesma finalidade:  sabão com perfume, lava roupas para peças escuras e brancas, alvejantes perfumados, desinfetantes em gel, em spray, produto para passar no piso e dar um “cheirinho”, etc.

E certamente você já viu muita indicação de uso de dois ou mais produtos desinfetantes e bactericidas para o banheiro, por exemplo, quando basta apenas um!

E com tantos especialistas dando dicas nas redes sociais e na TV  sobre misturas e uso de produtos caseiros (cuidado, tudo no universo tem química) para economizar, acabamos tornando a limpeza menos eficiente, e não potencializando a ação dos produtos. Ler os rótulos e informações é fundamental para entender sobre diluição, tempo de ação, etc.

 

1 – Faça uma lista antes de ir às compras

A prateleira de produtos de limpeza sempre tem novidades que prometem acabar com a sujeira num passe de mágica e, muitas vezes, ficamos tentados a experimentar algumas delas. Por isso, a regra de ouro para quem quer economizar é não sair de casa sem uma lista de compras de supermercado. Está faltando sabão em pó e detergente? Volte para casa apenas com eles.

2 – Dilua corretamente os concentrados

Os produtos concentrados, como amaciantes, desinfetantes, detergentes e sabões líquidos, entre outros, rendem mais. Porém o benefício para o consumidor só é real se a diluição for feita corretamente, seguido as instruções da embalagem. Se o fabricante recomenda usar dois terços da tampa de amaciante para uma máquina de lavar de 5 quilos e você usar duas tampas inteiras, estará jogando fora o equivalente a quase duas novas lavagens. Além de economizar, ao diluir os concentrados na proporção certa você ainda evita manchar a roupa, o piso ou móveis.

3 – Aposte nos produtos com refil

Sempre que possível escolha produtos com refil. Em vez de descartar a embalagem rígida, você pode reabastecê-la e reutilizá-la muitas e muitas vezes, fazendo economia. Isso porque esse tipo de embalagem costuma ter um alto preço para o fabricante, que o repassa ao consumidor. Ao adotar o refil, você ainda ajuda o meio ambiente, já que as embalagens rígidas ocupam mais espaço no transporte, que responde por cerca de 25% das emissões globais de gases de efeito estufa. E deixa de ter despesa com borrifadores para aplicação do produto.

4 – Compre apenas um tipo de produto para cada aplicação

Na hora de comprar, leia a embalagem para entender o que é o produto e qual a sua composição. Muitas vezes, acabamos levando para casa vários itens com a mesma formulação só porque têm cor, cheiro ou embalagens diferentes. Mas a finalidade deles é a mesma. Isso é bastante comum com limpadores gerais e desinfetantes.

5 – Use borrifadores

Produtos sem a opção do refil, podem ser diluídos na proporção recomendada pelo fabricante e aplicados com um  borrifador. Desinfetante e alvejante, por exemplo, podem ser diluídos na proporção adequada quando a finalidade é a limpeza e higienização  e aplicados puros diretamente e com tempo de pausa recomendado quando for desinfetar superfícies..

6 – Use panos de boa qualidade

O tecido de alguns panos de limpeza, em vez de absorver, acaba espalhando a sujeira, exigindo mais tempo de trabalho e desperdiçando produtos de higienização. Além de investir em panos de algodão de boa qualidade pesquise o custo benefício dos panos de microfibra, os panos que limpam só com água (excelentes para vidros). Podem custar um pouco mais, mas compensam.

7 – Use o sabão em pó apenas para lavar roupas

Muitas pessoas costumam utilizar sabão em pó para lavar o piso da cozinha, banheiros e quintal. Só que este produto tem uma fórmula específica para lavar roupas e, quando usado na limpeza geral, exige muita água para enxaguar, mais passadas de pano úmido para retirar os resíduos do produto mais tempo de faxina e acabam desgastando o piso e as peças de louça. Para evitar esses custos adicionais, use limpadores gerais apropriados, universais como o detergente.

8 – Lustra-móveis na medida certa

Uma vez por semana é suficiente. Nas demais vezes que for tirar o pó, utilize apenas um pano levemente úmido, que não deixe a superfície molhada.
Lembre-se que lustra-móveis, limpadores de superfície como vem na embalagem não devem ser diluídos nem com água nem com álcool.

Bom senso e fonte confiável:

Se você é adepta dos métodos de limpeza com produtos menos tóxicos vai encontrar em sites responsáveis como portal e-Cycle , Uma vida sem lixo, e outras sugestões)

Portal e-cycle – desinfetante a base de peróxido de hidrogênio (a água oxigenada) 

Casa sem Lixo  – sabão liquido 

Ciclo Vivo – limpador cascas de cítricos

 

Pesquisa e consulta: atualização post Ana Afonso, 29 de abril de 2016, site  folhaes e outros.

Comentários