Expulse o mofo sem usar produtos tóxicos

Tanto em regiões mais quentes quanto nas mais frias estamos sujeitos ao aparecimento do mofo. Seja por falta de ventilação, por falta de armazenamento correto ou manutenção.

Segue texto da entrevista ao jornal A Tribuna.

Saiba como se livrar do aparecimento de fungos em casacos e demais roupas de frio e de cama. Veja também como prevenir o problema – o ano inteiro.

O médico Fabricio Rubens Pires Afonso, mestre em alergia e imunologia, explica: “No litoral. o clima quente e úmido favorece a proliferação de fungos durante o ano inteiro”.

Os alérgicos acabam sendo as maiores vítimas e ficam mais suscetíveis a crises quando expostos ao bolor que se forma não só nas roupas, como em ambientes que passam muito tempo fechados. sem iluminação e ventilação.
Para resolver a situação  a consultora de organização pessoal Ana Maria Afonso, da Capital, ensina:

  • Escove as roupas afetadas para retirar os resíduos e deixe de molho de 30 minutos a uma hora em uma solução com água e bicarbonato de sódio (uma colher de sobremesa para cada litro), vinagre branco ou álcool [1 xícara de café por litro de água). Enxágue e lave normalmente com o sabão de uso habitual.
  • No caso de roupas brancas, utilize solução de água misturada a um destes produtos: bicarbonato. vinagre branco, álcool ou água sanitária (medida inferior à indicada na embalagem).
  • Para as peças coloridas são as mesmas opções – menos a água sanitária, que deve  ser substituída por um alvejante à base de oxigênio uma medida por litro de água.
  • No caso do couro, passe um pano seco para remover as manchas. Depois, limpe com outro umedecido em água e vinagre branco. Seque com um pano macio e deixe arejando longe da luz do sol.

PREVENÇÃO SEMPRE

E quando o clima da região é desfavorável, o ideal é prevenir. Ana Maria destaca que as roupas de couro devem ser guardadas em cabides, sem capas ou sacos plásticos. Periodicamente, retire-as do armário e deixe ventilar em lugar seco e longe do sol. Após o uso. deixe tomar ar antes de guardá-las.

Outras medidas são manter as portas dos armários abertas por um tempo, diariamente. “Faça a limpeza das partes internas com vinagre branco diluído em água. Deixe secar bem antes de repor as roupas e fechar as portas. Pedaços de giz escolar ou um potinho com bicarbonato de sódio são desumidificadores eficazes”.

Guilherme Amaral Cavalieri, proprietário da lavanderia Quality Cleaners, explica que não é aconselhável utilizar sacos plásticos para acondicionar roupas em geral. “O produto retém a umidade. Ele é bom apenas para proteger a roupa na hora de transportar”.

A exceção para o uso do material é guardar à vácuo, uma alternativa que, para Cavalieri, vale apenas para roupas de cama. “A peça de vestuário, se guardada assim, vai amassar. O empresário recomenda. o uso de capas de pano, como o TNT, por exemplo, quando a intenção é proteger peças mais pesadas.

O tipo de material de que é feito o armário é outro fator que deve ser observado. Quando é de madeira maciça, as chances de problemas com mofo diminuem bastante. “Se tratada da maneira correta antes da confecção da peça, a madeira se adapta às condições climáticas e tem uma durabilidade maior”, esclarece Aldeci Batista do Nascimento, da Marcenaria Anauê.

O compensado é uma alternativa mais barata, mais fácil de se encontrar no mercado e também é uma boa pedida se a ideia é prevenir o bolor. Já os mais acessíveis MDF e o MDP (antigo aglomerado) favorecem o surgimento de mofo, se não houver cuidado.

 

Publicado em A Tribuna, Santos 2011.

Comentários