Organização poupa tempo e dinheiro

Ser organizado na vida doméstica e profissional é essencial. Mais qualidade de vida, mais consumo consciente, menos desperdício. Segue matéria da colunista da Folha de S. Paulo, Marcia Dessen sobre Organização.

Organização ajuda a poupar dinheiro

Desorganização, associada a um certo grau de consumismo, pode provocar estragos importantes nas suas finanças. A bagunça do seu closet ou armário impede que você veja tudo o que tem e, muitas vezes, acaba comprando o que não precisa, naquelas comprinhas que você adora fazer. No limite, acaba comprando a mesma coisa duas vezes, como aconteceu com uma amiga.

Aproveitei o final de semana para organizar meu armário. Foi um dia incrível de compras, sem gastar um tostão e sem sair de casa. Encontrei roupas que eu não lembrava que tinha, algumas muito legais que certamente serão usadas nos próximos meses. Assim, não precisarei comprar roupa por algum tempo e uma boa quantia de dinheiro será poupada.

REDUÇÃO

Ciente de que tenho mais do que preciso, estabeleci como meta da organização reduzir a quantidade de peças do meu armário. Não faz sentido manter roupas boas e bonitas que não me servem. Também exclui tudo o que não usei nos últimos seis meses; a chance de não usar nos próximos seis é muito grande.

Sabe aquele sapato que é lindo, mas foi usado uma única vez e machuca meu pé? Alguém vai ficar feliz de ganhar! Reduzi o tamanho do salto por recomendação médica, assim, vários sapatos e sandálias também serão doados.

Diferentemente de algumas amigas literalmente colecionadoras de bolsas, tenho uma pequena quantidade delas, mas, mesmo assim, pude me desfazer de algumas.

ORGANIZAÇÃO

Fundamental ter espaço para que cada coisa fique no lugar certo e possa ser vista. Se não cabe, é porque tem coisa demais. Separei as roupas de inverno das de verão. Depois separei por tipo, roupas sociais e informais. Os cabides me ajudaram a separar os casacos, vestidos, camisas, calças, bermudas etc. As roupas esportivas, de praia e usadas para dormir, foram organizadas em gavetas. As camisetas e blusas de malha, dobradas e colocadas em prateleiras.

DOAÇÃO

Não serei a única a reduzir despesas com roupas e acessórios. Minha irmã e duas sobrinhas certamente vão gostar de ganhar algumas peças, seminovas, em muito bom estado. Assim, serão beneficiadas, por tabela, da organização que fiz no meu armário.

Outras serão doadas e apreciadas por pessoas que, com recursos esparsos, destinam o dinheiro para itens mais prioritários, deixando de comprar roupas e calçados, considerados itens de luxo em tempos difíceis, como o atual.

REFORMA

Pequenos ajustes em peças de boa qualidade podem valer a pena. Uma costureira pode resolver o problema rapidamente e com pouco dinheiro. Separei duas calças para encurtar o comprimento para que eu possa usar com sapatilhas, outra será ajustada para melhorar o caimento. Um vestido que eu não usava perdeu dois dedos no comprimento e ficou com outra cara.

INVENTÁRIO

Fiz uma lista de tudo que tenho. Agora sei que tipo de roupa não será comprada por um bom tempo. Mesmo em liquidação, não faz sentido comprar se já tenho suficiente.

A lista ajuda a perceber os itens mais escassos, sugerindo que podem ser comprados seletivamente. Assim, sabemos como aproveitar as liquidações ou viagens ao exterior para comprar somente o que está faltando e pode ser comprado para compor seu vestuário. Comprar mais do mesmo, mesmo quando o preço parece baixo, é desperdício, exagero.

EXEMPLO

Outro aspecto positivo da organização é o exemplo para os filhos. Praticar o desapego, doar brinquedos e roupas em excesso, fazer escolhas seletivas desde cedo certamente farão dessa criança ou adolescente um consumidor mais consciente.

DICAS QUE VALEM DINHEIRO

  • Para evitar compras desnecessárias, dê uma boa olhada no seu armário antes de sair para um passeio no shopping
  • Antes de cair em tentação na liquidação de sua loja favorita ou na viagem ao exterior, consulte seu estoque e compre apenas itens especiais e selecionados
  • Aprenda a usar acessórios como cintos e lenços. Uma roupa fica com cara nova dependendo de como for usada. Você não precisa comprar outra, basta usar de forma diferente
  • Para manter o espaço, a ordem e evitar a acumulação pouco saudável, retire e doe uma peça antes de guardar uma nova

Publicação original da Folha de S.Paulo em 20/07/2015

marcia dessen

Planejadora financeira pessoal, diretora do Instituto Brasileiro de Certificação de Profissionais Financeiros e autora de ‘Finanças Pessoais: o que fazer com meu dinheiro’. Escreve às segundas.

 

Comentários